Peru: Cusco, Vale Sagrado, Machu Picchu e Lima

Peru Machu Picchu

Peru

O Peru é um país incrível e uma ótima opção de destino barato para quem quer conhecer uma das 7 maravilhas do mundo. Mas o país também oferece muito mais que o Machu Picchu e existem várias passeios interessantes para fazer em Cusco e Lima.

O Peru nunca esteve nos top destinos que eu queria conhecer o quanto antes e eu não tinha tantas expectativas sobre o país, mas acabou sendo uma das minhas viagens favoritas até hoje!  Estava procurando um destino barato para as minhas férias e acabei escolhendo o Peu por ser uma opção barata e quem eu não ia precisar de tantos dias, porque o foco seria conhecer o Machu Picchu. Só que eu não podia estar mais enganada, achando que Peru era só Machu Picchu e que poucos dias iam ser suficientes para ver as principais atrações do país. Quanto mais pesquisava sobre o país, mais opções de atrações que pareciam imperdíveis começavam a aparecer, então já comecei a enlouquecer e me torturar porque não ia pode visitar tudo que gostaria. Mas com certeza pretendo voltar um dia para conhecer as outras atrações que não pude incluir no roteiro.

Vale Sagrado Peru Ollantaytambo

Ollantaytambo

Eu fiquei 8 dias no Peru em maio de 2016 durante uma viagem que fiz com a minha mãe e o meu namorado. Como minha mãe tem metástase de câncer eu quero muito levar ela em todas as viagens que for possível e ano que vem vamos fazer a viagem dos sonhos dela para a India também se tudo der certo. Infelizmente a mãe do meu namorado também tem metástase câncer e nós queríamos muito que ela fosse junto nessa viagem, mas ela acabou preferindo não ir porque não podia pegar muito sol, porque o câncer dela é de pele. Acho que não é tão comum fazer uma viagem só com a mãe e o namorado, mas como resto da família não podia ir junto, fomos só nós mesmo.

Cusco Peru

Cusco

Como todas as outras viagens que fiz, planejei tudo por conta própria pelos links indicados nesse post e usando as dicas de outros viajantes. Para esse post não ficar gigante coloquei apenas as informações mais importantes para planejar uma viagem para o Peru em um roteiro por Cusco, Machu Picchu e Lima. Depois irei fazer outros 6 posts com mais detalhes e informações sobre cada lugar que visitei e sobre os passeios que fiz durante a minha viagem.

Informações básicas sobre o Peru

Moeda: A moeda oficial é o Novo Sol Peruano. Cotação em outubro de 2017 1 PEN = R$ 0,9984

Brasileiros precisam de passaporte para viajar para o Peru? Brasileiros não precisam de passaporte para viajar para o Peru, apenas RG válido e em bom estado.

Precisa saber falar espanhol para viajar para o Peru? O idioma falado no país é o espanhol, mas para quem não fala a língua não é necessário se preocupar, é tranquilo se virar com português e inglês. Eu não falo espanhol e me comuniquei só em português e inglês praticamente. Mesmo para quem fala apenas português acho que é tranquilo se virar por lá, ainda mais que o país recebe muitos brasileiros.

Precisa de vacina contra febre amarela para viajar para o Peru? A vacina da febre amarela ainda não é obrigatória para quem vai viajar para o Peru, apenas é recomendada para quem for para a Amazônia peruana. Mas acho que a vacina pode acabar se tornando obrigatória eventualmente, como aconteceu na Colômbia, que passou a exigir a vacina de uma hora para a outra, alguns dias depois que estivesse no país. Então recomendo tomar a vacina para não precisar se preocupar com nenhuma possível mudança repentina na regra. Ainda mais que é necessário tomar a vacina no minimo 10 dias antes da data da viagem, então se resolvem passar a exigir poucos dias antes da sua viagem isso pode acabar gerando problemas. É possível tomar a vacina gratuitamente em postos de saúde e depois é necessário emitir o certificado internacional de vacinação na Anvisa.

Quando ir para o peru?

Depende da região, mas para quem pretende visitar Cusco e Machu Picchu a melhor época é de abril a setembro. Os piores meses são de dezembro a março, devido a maior possibilidade de fortes chuvas. Eu estive no país em maio e todos os dias o tempo estava ensolarado grande parte do dia. Alguns dias depois das 16:00 começava a chuviscar um pouco, mas era bem de leve e como era depois do horários dos passeios não nos afetou muito. Então acho que maio foi um bom mês para visitar o Peru.

Machu Picchu Peru

Como chegar no peru?

Existem voos diretos saindo do Brasil para Lima nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro e Porto Alegre. Para chegar em Cusco não existem voos diretos, então quem vai para a cidade tem que fazer conexão em Lima.

Eu comprei um voo da Avianca saindo de Porto Alegre para Cusco, com conexão em Lima. Para a volta escolhi um voo que tinha 12 horas de conexão , das 10:00 as 22:00, então aproveitei para conhecer a cidade de Lima nesse tempo. Comprei minha passagem pelo site da Decolar para poder parcelar o pagamento e paguei R$ 1.363,00, pelo que verifiquei no site o preço ainda esta nessa faixa.

Duração voo Porto Alegre- Lima: 5 horas
Duração voo Lima – Cusco: 01:25
Preço que paguei: R$ 1.363,00
Companhias: Avianca e Latam

Quanto tempo ficar no peru?

Depende do que você pretende visitar, mas recomendo ficar no Peru no mínimo 7 dias inteiros se for Lima (2 dias), Cusco/Vale Sagrado (4 dias) e Machu Picchu (1 dia). Além disso, existem diversos outros destinos que eu gostaria de ter acrescentado ao meu roteiro, só não fiquei mais dias no país porque não podia gastar muito nessa viagem.

Cusco Peru

Cusco

Roteiro de 8 dias no peru

A viagem foi de 8 dias, mas no dia primeiro cheguei apenas após as 16:00 em Cusco e fiz somente um passeio leve pela cidade, é bom reservar o primeiro dia em Cusco para se aclimatar e tentar reduzir os sintomas do mal de altitude.

Dia 1: Chegada em Cusco depois das 16:00 e passeio pela cidade a noite
Dia 2: Cusco- City tour
Dia 3: Cusco – Passeio Moray e Salineras de Maras
Dia 4: Cusco – Passeio Tipón, Piquillacta e Andahuaylillas
Dia 5: Cusco- Passeio pelo Vale Sagrado (Pisac e Ollantaytambo). Trem de Ollantaytambo para Aguas Calientes para passar a noite
Dia 6: Machu Picchu e volta para Ollantaytambo a noite
Dia 7: Ollantaytambo durante a manhã e volta para Cusco. Centro artesanal de Cusco e passeio pela cidade
Dia 8: Chegada em Lima as 10:00, passeio por Huaca Pucllana, Parque do Amor em Miraflores, Mercado Inka, Shopping e Circuito Mágico das Águas no Parque da Reserva. Voo de volta para o Brasil as 22:00. Gostaria de ter visitado o centro histórico também, mas infelizmente não deu tempo.

Inicialmente eu não planejava passar uma noite  em Ollantaytambo, mas não consegui conhecer a cidade direito durante o passeio porque tinha que pegar o trem para o Machu Picchu. Então acabei alterando o roteiro durante a viagem mesmo e troquei uma noite em Cusco por uma noite em Ollantaytambo.

Qual é o melhor lugar para comprar souvenir: Cusco, Machu Picchu ou Lima? Sem dúvidas o melhor lugar para comprar souvenir é Cusco, tem muita coisa legal lá e é bem mais fácil de negociar os preços também. Em Cusco vale muito a pena visitar o Centro Artesanal, porque você encontra muitas opções em um só lugar. Não achamos tantos souvenirs interessantes em outros lugares e não era tão fácil negociar o preço quanto em Cusco.

Soroche, o mal de altitude

O soroche é um mal estar causado pela mudança de altitude e os principais sintomas são falta de ar, dor de cabeça, enjoo e tontura. Como Cusco esta 3.400 metros acima do nível do mar e o Machu Picchu esta a 2.400 metros, é quase inevitável acabar sofrendo os efeito da mudança de altitude nos primeiro dias. Algumas dicas para ajudar a reduzir os sintomas são:

  • Programe o primeiro dia sem muitas atividades, para descansar e ter tempo de se aclimatar;
  • Evite bebidas alcoólicas, prefira comidas mais leves e tome bastante água;
  • Marcar folhas de coca ou tomar chá de folhas de coca pode ajudar a aliviar o mal estar;

No nosso primeiro dia em Cusco chegamos as 16:00 e descansamos um pouco no hotel, depois fizemos um passeio leve pela cidade a noite, então tivemos um tempo para nos aclimatar um pouco antes do primeiro passeio no dia seguinte. Eu particularmente não sofri tanto os sintomas do mal de altitude, mas muitos outros viajantes sentem bastante os efeitos. A única foi coisa que sentimos mais durante a viagem foi um cansaço bem maior e um pouco de falta de ar, então acabávamos sempre descansando um pouco no hotel depois dos passeios em Cusco.

Seguro Viagem

Em todas as viagens que faço para outro país eu contrato o seguro viagem, mesmo quando não é obrigatório eu acho muito importante fazer. Nunca sabemos os imprevistos que podem  acontecer durante uma viagem e o custo do seguro viagem não é muito alto se comparado aos possíveis gastos que podemos acabar tendo se algo grave acontecer. Para a viagem do Peru contratei o seguro viagem para 8 dias pelo site da Assist Card.

Site: Assist Card
Valor para 8 dias: R$158,00

CUSCO e vale sagrado

Catedral Cusco Peru

Cusco

Quem pretende visitar o Machu Picchu vai acabar passando por Cusco e vale muito a pena aproveitar e ficar uns dias na cidade. Apesar da primeira impressão após sair do aeroporto não ser muito boa, o centro de Cusco é totalmente diferente e apaixonante, adoramos! Além disso, existem muitos passeios incríveis saindo de Cusco  e são tantas opções que no começo chega a ser um pouco confuso.

Quanto tempo ficar em Cusco? Acho que vale a pena dedicar no mínimo 4 dias para essa região, porque tem muitas opções de passeios interessantes.

Salineras de Maras Peru

Salineras de Maras

Principais passeios em Cusco e Vale Sagrado

Os principais passeios em Cusco e no Vale Sagrado são: City Tour, Moray e Salineras de Maras, Vale Sagrado e Tipón, Piquillacta e Andahuaylillas. Algumas agências também oferecem passeios para o Machu Picchu, Lago Titicaca, Arequipa, Nazca, Rainbow Montains e outros locais mais distantes, muitos com duração de mais de 1 dia.

Preços dos passeios:

  • City Tour Cusco- Catedral, Qoricancha, Sacsayhuaman, Q’enqo, Tambomachay e Pucapucara: passeio 20 Soles + entrada 10 soles
  • Moray e Salineras de Maras: passeio 30 soles + 10 soles de entrada na Salineras
  • Vale Sagrado – Ruínas de Pisac, Mercado de Pisac, Ollantaytambo e Chinchero: 30 soles
  • Tipón, Piquillacta e Andahuaylillas: 30 soles

Existem muitas agências oferecendo os mesmo passeios e os preço são similares, mas podem variar de uma para outra, então vale a pena dar uma pesquisada antes de escolher.

Passeio em Cusco Moray Peru

Moray

Boleto Turístico Del Cusco

O Boleto Turístico dá acesso a várias atrações em Cusco e existem 2 opções de boleto, o geral e o parcial:

Boleto Turístico Geral: Custa 130 soles, é válido por 10 dias e dá acesso a 16 atrações
Boleto Turístico Parcial: Custa 70 soles, é válido por 1 ou 2 dias dependendo do circuito escolhido. Existem 3 opções de circuito:

Boleto Parcial Circuito 1 (P.A. Saqsayhuaman): É válido por 1 dia e dá acesso a 4 atrações: Sacsayhuamán, Q’enqo, Pukapukara e Tambomachay.

Boleto Parcial Circuito 2 (Ciudad): É válido por 2 dias e dá acesso a 8 atrações: Tipón, Pikillaqta, Museo de Arte Popular, Museo de Sitio Qorikancha, Centro Qosqo de Arte Nativo, Monumento Pachacuteq, Museo Histórico Regional (Casa Garcilaso) e Museo Municipal de Arte Contemporáneo.

Boleto Parcial Circuito 3 (Valle Sagrado:): É válido por 2 dias dá acesso a 4 atrações: Chinchero, Ollantaytambo,  Moray e Pisaq.

Onde comprar o Boleto Turístico del Cusco? É possível comprar o boleto turístico no escritório da COSITUC, na Av. El Sol 103 (Galerias Turísticas), que funciona de segunda-feira a domingo das 08:00 as 18:00. Acho que também é possível comprar o boleto nas agências turísticas, mas eu preferi comprar diretamente na COSITUC.

Onde se hospedar em Cusco e Ollantaytambo?

Em Cusco o melhor lugar para se hospedar é o mais perto possível da Plaza de Armas, que é onde tudo acontece na cidade. Existem muitas lojas e restaurantes lá, além de ser o local de saída dos passeios.

Hostal Atlantis (Cusco)

Fiquei 4 noites nesse hotel em quarto privado para 2 pessoas e era melhor do que eu esperava. Não tem grandes luxos e o café da manhã não é dos melhores, mas gostei do quarto e o banheiro também que era bem novo, não era aqueles banheiros tenebrosos antigos caindo aos pedaços. Achei o custo beneficio muito bom, considerando o preço pago por um quarto privado. Nosso quarto privado para 2 pessoas também tinha uma cama extra, acho que era para ser um quarto para 3 pessoas.

Onde se hospedar em Cusco Hostal Atlantis

A localização também é boa, apenas alguns minutos de caminhada da  Plaza de Armas. O único ponto negativo da localização, é que mesmo sendo perto de tudo, é em uma rua mais vazia e sem tanto movimento. Então dependendo do horário a gente não se sentia muito a vontade caminhando até lá a noite, mesmo sem saber se tinha algum perigo real. De qualquer maneira o táxi para ir ou voltar da Plaza de Armas era bem barato, em torno de 3 ou 4 soles negociando.

Link do Booking: Hostal Atlantis
Preços da diária do quarto privado para 2 pessoas: Pagamos em torno de R$98,00

Jamuy Guest House (Cusco)

Onde se hospedar em Cusco Jamuy Guest House

Inicialmente iria ficar duas noites nesse hotel, mas devido a mudança no roteiro durante a viagem acabei ficando apenas uma noite. O motivo pelo qual quis me hospedar nesse lugar foi que alguns quartos tinham uma vista sensacional da cidade e nesse ponto o hotel não decepcionou, mas no resto não achei que valeu muito a pena. O quarto até era bom, mas o hotel em geral parecia um pouco mal cuidado e com cheiro de mofo, além do atendimento ser péssimo. Apesar da localização ser perto da Plaza de Armas, tem que subir uma grande escadaria para chegar até lá e foi um sofrimento quando fomos caminhando com as mochilas.

Link do Booking: Jamuy Guest House
Preços da diária do quarto privado para 2 pessoas:
Pagamos 30 dólares

El Bosque Backpackers (Ollantaytambo)

Inicialmente eu não planejava passar uma noite  em Ollantaytambo, mas como não consegui conhecer a cidade direito durante o passeio porque tinha que pegar o trem para o Machu Picchu, acabei alterando o roteiro. Troquei uma noite em Cusco por uma noite em Ollantaytambo e fiz a reserva no El Bosque Backpackers no dia anterior da hospedagem, então não tinha muitas opções. O hotel é bem simples, mas é muito perto da estação de trem, então a localização foi perfeita. Além disso o preço do quarto triplo foi bem baixo, então valeu a pena.

Link do Booking: El Bosque Backpackers
Preço da diária para quarto triplo por noite:
USD 33,00

MACHU PICCHU

Machu Picchu Peru

Por mais que Peru não seja apenas Machu Picchu, sem dúvidas essa é a atração mais incrível do país, além de ser uma das 7 maravilhas do mundo, então é imperdível incluir no roteiro! De todas as viagens que fiz até hoje um dos melhores dias foi o que passei no Machu Picchu. Realmente é um lugar impressionante e muito mais mágico do que eu esperava. Na época que eu fui ainda era possível ficar o dia todo lá, então fui logo no primeiro horário da manhã e fiquei até o final da tarde, mas na hora de ir embora ainda estava com vontade de ficar mais!

Lhama Machu Picchu Peru

Em 2017 a regra mudou e já não é mais possível ficar o dia todo no Machu Picchu, é necessário escolher entre o período da manhã e da tarde na hora de comprar o ingresso. Além disso, também se tornou obrigatório a contratação de um guia para fazer a visita e foi proibido a utilização de pau de selfie. Mas pelo que li em outros blogs na prática essas regras ainda não estão sendo seguidas a risca e tem muita gente ficando além do horário e entrando sem guia. Encontrei algumas informações bem úteis sobre essas mudanças no site Viaje na Viagem: Mudanças nas regras do Machu Picchu e Informações de quem já foi com a nova regra

Machu Picchu Peru

Quanto custa e como comprar a entrada para o Machu Picchu?

A entrada para o Machu Picchu custa 152 soles e é possível comprar pelo site: MachuPicchu.gob.pe. Para fazer a compra é necessário ter um cartão Visa que participe do sistema Verified by Visa. O número de visitantes é limitado a 2.500 pessoas por dia, então o melhor é comprar o ticket com antecedência antes de viajar, pois não existe bilheteria para comprar o ingresso na hora.

Machu Picchu Peru

Como chegar no Machu Picchu?

As principais maneiras de chegar ao Machu Picchu são:

Trem até Aguas Calientes + Van Até o Machu Picchu: É a opção mais rápida, prática e confortável. O trem custa em torno de US$ 120,00 ida e volta e a van custa US$ 24,00.

Santa Teresa (Hidrelétrica): É a opção mais barata, porém mais cansativa e demorada. No blog Apure Guria encontrei algumas informações interessantes sobre essa opção: Machu Picchu pela Hidrelétrica

Trilha Inca ou Salkantay: Duração de aproximadamente 4/5 dias, é necessário ter um bom preparo físico e custa em torno de US$ 400/500.

Passeio de 1 dia saindo de Cusco: Existem passeios de 1 dia para o Machu Picchu saindo de Cusco, mas acho que é muito cansativo e não vale a pena. O melhor é passar uma noite em Aguas Calientes e ir para o Machu Picchu descansado.

Qual opção eu escolhi? Trem de Ollantaytambo até Aguas Calientes (passando a noite na cidade) + Van até o Machu Picchu no primeiro horário da manhã.

 Trem até Aguas Calientes + Van Até o Machu Picchu

Trem Aguas Calientes Machu Picchu Peru

A cidade mais próxima ao Machu Picchu é Aguas Calientes e a maneira mais fácil de chegar até lá é de trem saindo de Poroy, Urubamba ou Ollantaytambo. Não existem trens saindo diretamente de Cusco, a estação mais perto é Poroy que fica a 30 minutos da cidade. Depois de chegar em Aguas Calientes ainda é necessário pegar uma Van até o Machu Picchu, mas o trajeto até lá é rápido. Então resumindo é necessário fazer o trajeto:

Cusco -> Poroy/Urubamba ou Ollantaytambo -> Trem para Aguas Calientes -> Van para o Machu Picchu

Trem de Poroy/Urubamba ou Ollantaytambo até Aguas Calientes: É possível comprar a passagem pelos sites: PeruRail Inca Rail. Depois é necessário retirar o bilhete nas loja da empresa escolhida em Cusco. Eu  escolhi ir por  Ollantaytambo, o trajeto dura em torno de 01:30 e a passagem de trem custa a partir de 60 dólares cada trecho.

Van Aguas Calientes – Machu Picchu: A van até o Machu Picchu custa 24 dólares e é possível comprar o ticket na hora mesmo, perto do local de saída.

Van Ollantaytambo – Cusco: Para voltar de Ollantaytambo para Cusco peguei uma van perto da estação de trem e custou 10 soles.

Meu trajeto até o Machu Picchu: Para chegar em Ollantaytambo fiz o passeio para o Vale Sagrado (30 soles) que passa por lá no final da tarde e já aproveitei para pegar o trem até Aguas Calientes. Passei a noite em Aguas Calientes e no primeiro horário da manhã já peguei a van até o Machu Picchu. Depois para voltar de Ollantaytambo para Cusco peguei uma van perto da estação de trem.

Águas Calientes

Como já comentei, Aguas Calientes é o local de saída das vans que vão até o Machu Picchu e a cidade não tem muito a oferecer fora isso. Mas mesmo assim vale a pena passar uma noite lá para poder ir para o Machu Picchu com calma e cedo se for o caso, desde super cedo já tem filas enormes para pegar as vans até lá.

Aguas Calientes Machu Picchu Peru

Onde se hospedar em Aguas Calientes?

Ficamos uma noite hospedados no Ecopackers Machupicchu Hostel e a localização é muito boa, apenas alguns passos do local de onde saem as vans para o Machu Picchu e perto da estação de trem. Outro ponto positivo é que o hostel tem um bar, o que pode ser muito bom para quem quer conhecer outros viajantes.

Link do Booking: Ecopackers Machupicchu Hostel
Preços da diária do quarto privado para 2 pessoas: 
USD 35,00

Lima

Parque do Amor em Miraflores Lima

Parque do Amor em Miraflores

Lima é a capital do Peru e a maior cidade do país, fiquei apenas 1 dia lá, que foram algumas horas na verdade, durante a conexão do meu voo de volta para o Brasil. Eu gostaria muito de ter ficado pelo menos 2 dias na cidade, mas como eu precisava economizar nessa viagem preferi não comprar um voo para Lima separado. Então aproveitei a oportunidade de conhecer a cidade durante a conexão mesmo

Circuito Mágico das Águas Parque da Reserva Lima

Circuito Mágico das Águas no Parque da Reserva

Quanto tempo ficar em Lima? Pelo menos  2 dias. Infelizmente pude ficar apenas algumas horas na cidade, mas se pudesse teria ficado pelo menos 2 dias.

O que fazer em Lima? Alguns do principais pontos de Lima são Miraflores, Parque do Amor, Circuito Mágico das Águas no Parque da Reserva (entrada custa 4 soles), Huaca Pucllana (entrada custa 12 soles), Pachacámac, Mercado inka e Centro Histórico.

Huaca Pucllana Lima

Huaca Pucllana

Quanto custa viajar para o peru?

O Peru é um país barato e os custos com hospedagem e alimentação geralmente não são muito altos. Os passeios em Cusco e no Vale Sagrado também são super baratos (em torno de 30 soles cada) e antes de ir nem acreditava que realmente custavam tão pouco, mas é verdade mesmo. O único gasto maior fica por conta do Machu Picchu, principalmente no transporte até lá. Os trens do trecho Ollantaytambo- Aguas Calientes, cidade de saída para visitar o Machu Picchu, foram o custo mais alto da minha viagem fora a passagem Brasil-Peru. Mas como já comentei, existem outras opções mais baratas de transporte até lá para quem tiver tempo e disposição.

Coloquei na tabela abaixo todos os custos que tive em 8 dias de viagem no Peru em 2016. Antes de fazer a tabela verifiquei os preços atualizados de 2017 e continuam praticamente a mesma coisa. Eu coloquei os valores convertidos em reais apenas para referência e considerando a cotação de outubro de 2017. O melhor mesmo é considerar os valores originais em dólares e soles, pois a cotação pode mudar bastante dependendo da época, afetando o valor final. Cotação usada (outubro de 2017): 1 PEN = R$ 0,9984  1 USD= R$ 3,2359

Quanto custa viajar para o Peru

O valor da tabela não inclui:

Passagem Brasil – Peru: R$ 1.363,0
Seguro viagem por 8 dias: R$ 158,00
Souvenirs e presentes: R$ 56,00

Quanto custa viajar para o Peru? Somando o valor total de todos os custos que tive em 8 dias no Peru o total ficou em R$ 3.078,94. Esse valor foi convertido considerando a cotação de outubro de 2017 e inclui todos os gastos descritos no post: passagem, alimentação, hospedagem, transportes, passeios, seguro viagem e souvenirs.

  • Sempre negocie os preços dos táxis, souvenirs e qualquer outra coisa que vá comprar, principalmente em Cusco. A não ser para os passeios e alimentação, o preço inicial quase nunca é o definitivo e sempre conseguimos muitos descontos, mas chega a ser cansativo ter que ficar toda hora pechinchando;
  • O valor da entrada do Machu Picchu subiu um pouco desde que estive lá, de 128 soles para 152 soles, mas já coloquei o valor atualizado de 2017 na tabela para dar uma noção mais exata dos custos;
  • Nos lugares onde nos hospedamos ficamos em quartos privados duplos ou triplos e o valor da tabela já é o individual. O valor dos táxis também já esta dividido em 3 pessoas. Mas de qualquer maneira os táxis são muito baratos, do aeroporto de Cusco até o hotel pagamos apenas 10 soles divididos em 3 pessoas. E para ir da Plaza de Armas até o hotel pagamos em torno de 3 ou 4 soles;
  • Na época que eu estive no Peru o dólar e o novo sol peruano estavam mais caros e o valor convertido era uns R$300,00 a mais do seria hoje em dia. Mesmo que a cotação mude, de qualquer maneira eu sempre gosto de colocar o valor convertido em reais também para dar pelo menos uma noção de quanto custaria. Acho muito frustrante quando entro nos blogs e só tem o valor na moeda do país, porque a não ser que seja dólar ou euro que quase todo mundo já consegue ter uma noção de quanto seria em reais, eu fico muito perdida haha.

é possível fazer os passeios no peru mesmo sem preparo FÍSICO, estando doente ou com alguém de mais idade?

Em um grupo de viagens no Facebook vi algumas pessoas questionando se o Peru era um destino muito cansativo para viajar com alguém de mais idade ou para quem não esta com condições físicas 100%. Apesar do Vale Sagrado e o Machu Picchu serem considerados destinos que exigem mais esforço físico e são mais cansativos, não acho que chegue a ser impedimento. Mesmo que talvez não seja possível fazer tudo 100% o tempo tudo, ainda sim é possível aproveitar bastante e ver muita coisa incrível no Peru.

Nós vimos muitas pessoas da terceira idade no Peru, principalmente no Machu Picchu. Além disso, fiz essa viagem com a minha mãe, que tem metástase de câncer de mama e consequentemente não esta na melhor forma física, tem diversas dores, cansa mais rápido e etc. Mas isso não chegou a nos impedir de fazer nenhum dos principais passeios do Vale Sagrado, nem de passar o dia todo caminhando pelo Machu Picchu. Claro que em algumas atrações que tinham muitas subidas e exigiam mais esforço, como Pisac, as vezes minha mãe estava um pouco cansada e acabava optando por não fazer a subida até o topo, mas aproveitava para ficar em alguma outra parte da atração.

A única atração que chegamos a considerar que ia ser inviável, foi a  Rainbown Montain, porque era torno de 7 horas de trilha. Mas esse tipo de atração que envolve muitas horas de esforço físico, provavelmente nem eu ia ter condições de fazer sem ficar totalmente acabada haha.

Próximos posts sobre o Peru:

Cusco e Vale Sagrado
City Tour Cusco
Passeio Moray e Salineras de Maras
Passeio Vale Sagrado – Pisac e Ollantaytambo
Passeio Tipón, Piquillacta e Andahuaylillas
Machu Picchu
1 dia em Lima

Se você tem mais alguma dúvida, sugestão ou apenas gostou do post, deixe seus comentários abaixo! Para receber mais dicas de viagem ou um aviso quando os próximos forem liberados curta a página do blog no Facebook ou se cadastre para receber os posts por e-mail. Para fotos de viagem siga nosso perfil no Instagram: planejando.viagens.

Publicado em: Peru

15 comentários sobre “Peru: Cusco, Vale Sagrado, Machu Picchu e Lima

  1. Amanda disse:

    Amei as dicas! Pretendo ir em maio, faz muito frio? Ah, e você teve que pagar alguma taxa quando retornou ao aeroporto na conexão em Lima? Ia fazer por agência, mas lendo seu texto percebi que economiza muito fazer por conta.
    Obrigada!

    • Camila Trindade disse:

      Oi Amanda, muito obrigada! Quando estive lá em maio durante o dia não era muito frio, usava apenas um casaco leve e em alguns momentos até era um pouco calor e ficava só de camiseta. Mas a noite era um pouco mais friozinho e geralmente eu usava um casaco mais grosso. Quanto a taxas no aeroporto, não lembro de pagar nenhuma. É muito tranquilo planejar essa viagem por conta própria e sai muito mais barato, vale a pena! Chegando lá você consegue contratar os passeios avulsos com as agências que achar melhor por um preço bem mais barato.

  2. Patrícia disse:

    Que legal, saiu a postagem que eu tanto esperei! Virei fã desse site. Obrigada por compartilhar suas informações e experiências. Patrícia Brasília/DF

  3. Ana disse:

    Adorei ler este texto, quero ir ao Peru no próximo ano, o meu receio é que a minha madrinha, que vai comigo, tem 75 anos, e tenho medo que Machu Pichu seja muito puxado. Mas ela anda bem!

    • Camila Trindade disse:

      Oi Ana, obrigada! 🙂 Acho que acabei de te responder no Facebook, mas deixo aqui meu comentário novamente caso outra pessoa tenha a mesma dúvida: Como comentei no texto, vi muito gente de mais idade lá no Machu Picchu e minha mãe que também esta doente foi junto e conseguiu fazer tudo praticamente. Então acho que é possível sim, mesmo que talvez não seja possível fazer tudo 100% o tempo todo, ainda sim da para aproveitar muito coisa lá no Peru! Lá é um pouco mais cansativo do que outros destinos por causa da altitude, mas com calma da para fazer muita coisa, ainda mais que a vista principal do Machu Picchu é logo na entrada, nem precisa se locomover muito para ver. E o restante do Machu Picchu pode ser percorrido conforme a disposição de cada um.

  4. Patrícia disse:

    Olá Camila, boa tarde
    Quanto tempo dura o passeio do Vale Sagrado? Qual horário você recomenda a compra de saída do trem em Ollantaytambo de modo que possa finalizar o passeio e pegar o trem com uma margem de segurança?
    Desde já agradeço
    Patrícia Brasília/DF

    • Camila Trindade disse:

      Oi Patrícia, bom dia! Desculpa a demora para responder! O passeio dura o dia todo, sai cedo de manhã, não lembro o horário exato, mas é cedo e vai até o final da tarde. O horário do trem que eu peguei era as 16:36, um pouco depois do horário que chegamos em Ollantaytambo, então não deu tempo de ver quase nada lá esse dia e não recomendo esse horário. Acho que o melhor horário é lá pelas 19h, talvez até um pouquinho depois, eu queria ter ido esse horário porque já sabia que não ia dar tempo, mas se não me engano a diferença de preço entre os horários era bem grande para esse dia, então não deu para pegar o trem que sai mais tarde. Mas no fim gostei de ter passado uma noite em Ollantaytambo para poder visitar tudo com calma de manhã, estava muuito mais vazio e muito mais bonito, pois tinha mais sol e pudemos visitar tudo com calma. Quando passamos por lá com o passeio no final da tarde tinha muito pouco sol e estava muuito lotado de turistas fazendo os passeios, então estava bem tumultuado. Eu não cheguei a fazer essa parte com o passeio, mas imagino que seja bem corrido e não de tempo de caminhar tudo o que tem para ver lá, pois é pouco puxado a subida e demoramos um tempinho para conseguir ver tudo. Então acho que visitando Ollantaytambo por conta própria durante a manhã acabamos tendo uma experiência bem melhor e recomendo!

      • Patrícia disse:

        Ola Camila, muito obrigada por estar sempre disposta a esclarecer nossas dúvidas… estou em fase de planejamento e ainda cheia de indecisões
        Patrícia Brasília/DF

        • Camila Trindade disse:

          Oi Patrícia, de nada! 🙂 Eu também sou muito indecisa, pesquiso tudo mil vezes antes de decidir cada detalhe da viagem haha. Se tiver qualquer outra dúvida ou precisar de ajuda estou a disposição, tanto por aqui como pelo Facebook ou Instagram se quiser mandar mensagem privada. Depois vou fazer vários outros posts com mais detalhes sobre essa viagem e sobre os passeios que fizemos no Peru, não tive tempo ainda 🙁

  5. Ricardo disse:

    Boa tarde pessoal, tudo bem?
    primeiramente agradecer a Camila por compartir conosco sua viagem ao Peru, as dicas são bem valiosas ajudam muito, também fala do boleto Turístico é recomendável comprar o boleto geral.
    neste post tudo esta bem detalhado.
    parabéns Camilia, continue

  6. Ricardo disse:

    Olá pessoal, tudo bem?
    excelentes conselhos. Gostaria de passar mais alguns. A melhor época para se visitar Machu Picchu vai de abril a outubro (temporada seca) e para evitar o mal de altitude recomenda-se aclimatar-se de 1 a 2 dias antes de iniciar qualquer atividade física e não se esqueça de tomar um chá de folha de coca, isto ajuda muito.
    alem de isso com as novas regras para ingressar ao Santuário de Machu Picchu agora tem dois horários de Ingressos o primeiro é das 06h00 a 12h00 e o segundo seria das 12h00 a 17h30. o recomendável seria visitar no primeiro turno.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *